Revisão do PDU: aprovado Parque Tecnológico apenas com empresas de tecnologia

Por SEGES/SUB-COM – Prefeitura de Vitória | Com edição de Matheus Thebaldi

Com colaboração de Danielly Campos

Centro de Inovação do Parque Tecnológico

Centro de Inovação será voltado para empresas de base tecnológica 

O Parque Tecnológico de Vitória será exclusivo para atividades comerciais ligadas à tecnologia e à indústria criativa. Esse foi o desejo da maioria dos 160 delegados que participam, nesta segunda-feira (14), do Encontro da Cidade, no Hotel Golden Tulip, na Enseada do Suá. Mesmo com defesa, a proposta de destinar 42 mil metros quadrados dos 300 mil m² do espaço para implantação de residências não foi aceita.

Segundo a delegada e diretora da Companhia de Desenvolvimento de Vitória (CDV) Fernanda De Prá, o projeto de implantação do parque mudará a principal atividade econômica da cidade. “A nova vocação da capital serão a tecnologia e os processos inovadores. Vitória já tem espaço muito pequeno, comparado a outros parques. Caso a proposta de implantação de residências for aprovado, teremos menos 1,5 mil empregos em 4 anos e 16 mil em 10 anos”, disse.

Ela completou que a oferta de vagas nesse projeto é variada, sendo apenas 13% delas destinadas a mestres e doutores.

Centro de Inovação

O primeiro prédio do Parque Tecnológico já teve a ordem de serviço para início das obras assinada, com previsão de conclusão de 15 meses. O investimento é de R$ 5.403.718, 17.

O edifício do Centro de Inovação, numa área de 2.098 metros quadrados, é o ponto de partida de uma proposta inovadora, que contribuirá para o desenvolvimento sustentável da cidade de Vitória. O empreendimento será voltado para empresas da base tecnológica, como laboratórios de certificação de produtos, agentes de fomento à ciência, incubadoras e empresas de software.